sexta-feira, 17 de junho de 2011

Fala Com a Minha Mão

Sem essa de ser amigo
Sem essa de esquecer o passado
Isso não cola comigo
Cada um vai para um lado.

Se pra você não foi nada
Eu tô é muito puto
Se você já faz piada
Eu ainda to de luto

Não da pra me ver na rua
E sermos amiguinhos ao meu contragosto
Porra, eu já cansei de te ver nua
Você quer vir com beijinho no rosto?

Não consigo nem esquecer o nosso fracasso
Muito menos dar a “tal” risada
Nem perca seu tempo me pedindo um abraço
Para não ouvir um: “Sinta-se abraçada”

Um comentário:

Nina Lessa disse...

Um dos poemas mais fodas e mais sinceros que já li.

Vou até escrever sobre isso...