sábado, 13 de janeiro de 2018

Assimila

Se eu fosse você me assimilava...
Afinal o mundo anda tão sem graça
Impaciente
Desinteressante
E desinteressado.
Que conversar como conversamos
Falar sobre tudo que falamos
Acaba sendo tão raro
Que não dá pra deixar ir assim embora
Sem tentar um pouco mais.

Se eu fosse você me assimilava...
Pegando a média do mundo
Meus defeitos são totalmente perdoáveis.
As qualidades 
Como habilidade com as duas mãos
Passam a ser louváveis,
E assim no pesar da balança
Com tanta coisa que vemos aí no dia a dia
Até que eu ser bagunceiro
Acaba sendo um pouco charmoso.

Se eu fosse você me assimilava...
Sou provavelmente um dos últimos românticos vistos por aí.
O das declarações
Das demonstrações
Das lembranças.
E apesar de não ter uma forma de demonstração de amor
Muito parecida com a sua
Ter a casa espelhada de presentes 
Até que não cai mal.

Se eu fosse você me assimilava
Fujo do clichê
Dos tipos já vividos e cansados.
Sou do tipo do inédito
Do improvável
Capaz de levar você pro outro canto da cidade
Só porque lá provavelmente tem o melhor pistache
E voltar cantando no carro alguma música do Michael Bublé
Como se tivesse ido na esquina.
  
Afinal
Se eu fosse você me assimilava...
Até porque em um mundo com tanta coisa
Com tantos traumas
Tantas portas
Tantas possibilidades
Tantas oportunidades
E tantas probabilidades...
Só de ter alguém que faz questão de ser assimilado
É sim
Um ótimo motivo para se assimilar.

domingo, 7 de janeiro de 2018

Santo André

Olha
Eu não sei se sabe
Mas você com seu jeito
Carinho
E cuidado
Conseguiu trazer pra mim tantos sentimentos
Que eu nem sabia que existiam.
Aliás
Saber eu sempre soube.
Mas eles são tão fortes
E ao mesmo tempo tão inocentes
Que alguma coisa aqui dentro de mim
Talvez o meu lado mais puro e infantil
Gosta sim de pensar que é a primeira vez.
Afinal
Como poderia pensar que depois de ter vivido tantas coisas
Conhecido tanta gente
Passado por tantos lugares
Aberto e fechado tantas portas
E sentido o gosto amargo da realidade
Ia conseguir viver assim
Fantasiando coisas de uma história em um fim do mundo
Tão perfeito
Que olhando assim pra trás
Dá até a impressão mesmo que nunca nem aconteceu.
E agora me pego eu
Na realidade
Tentando provar pra mim mesmo que tudo foi real.
Analisando nossas conversas
Suas falas
Se você disse o que eu acho que disse
Se você sente o que eu acho que sinto
Se você é como eu acho que é
Ou apenas mais uma pessoa que eu inventei.
Mas você é real
Sei que você é real!
Afinal
Como poderia eu me imaginar sorrindo só de lembrar seu sorriso
Meu coração bater só de pensar no seu rosto
Me arrepiar imaginando seu abraço
E passar noites e mais noites sem dormir
Pensando no tal do quem sabe.
No quem sabe um dia
Quem sabe uma vez
Quem sabe quando
Quem sabe nós.
Quem sabe...
Com um medo absurdo de entre as tantas possibilidades
Que a gente pode ser
Apenas continuarmos sendo eu e você
Como antes
Distantes
Longe daquele nosso paraíso
De volta nesse mundo real
Sem ovo
Massagens
Seu sorriso
Ou surpresas pela manhã...

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Karaokê

No karaokê da vida
É seu aplauso que eu busco.
Seu dueto que eu quero
Sua nota é a única coisa que me importa.

No karaokê da vida
É com você que eu me afino
Por você que eu busco a nota mais alta
Com seu sorriso
Eu não sinto medo de nada.

No karaokê da vida
É por você que eu me arrisco
Nos seus olhos que eu leio as toda as músicas do mundo.
A sua boca 
Eu sonho em fazer de espelho.

No karaokê da vida
Nenhum idioma é impossível pra falar de amor.
Com o microfone eu sussurro no seu ouvido
De olhos fechados
Sou capaz de enxergar tudo.

Porque no karaokê da vida
É o som da sua voz que eu sigo
É no seu tom que eu grito
É seu nome que eu chamo
É você...

Que eu não consigo parar de cantar.

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Desejo

E pra você eu desejo que a vida seja vivida no tempo real
Com menos emoticons e mais sorrisos verdadeiros.
Menos filtros e mais cores do cotidiano.
Menos vida por uma tela
E mais prazer no aqui agora.

Pra você eu desejo menos pensamentos
Mais atitudes
Desejo que se jogue
Que caia
Que se levante e tente de novo.

Desejo recomeços
Milhares deles
Quantos forem necessários.

Pra você eu desejo prazeres
Dias de sol
Encontros inesperados
E surpresas
Muitas surpresas.

Pra você eu desejo o amargo pra saber sentir o doce.

Desejo novas crenças
Muita saúde
Amores
Paixões
E novas histórias.

Desejo que você se liberte das coisas antigas.
Que jogue o lixo fora
Limpe a gaveta
E abra espaço pro que tem que vir.

Desejo que você sonhe
Desejo que você deseje
Desejo que você realize
Conquiste
Traça objetivos
Planos
Metas 
Caminhos 
Só pra depois ter que fazer tudo de novo.

Pra você eu desejo sorte
Acaso
Destino.

Pra você eu desejo perdão.
Paz
Noites incríveis de porres
E de sono.

Desejo companhia.
Desejo bem estar consigo mesmo.

Desejo risadas
Gargalhadas
Choros
E a certeza que tudo passa.

Desejo tudo de melhor 
De mais incrível
Desejo o indesejável!!

Desejo que que acredite mais no mundo
Acredite mais nas pessoas
Acredite mais em você.

E que além de lembre-se que de ser
Apenas ser...

Tudo que você quiser

Tudo o que bem entender...

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Capricorn Lonely Heart Club Band

E eu já contei a nossa história tantas e tantas vezes
Que às vezes sinto que seria capaz de contá-la de trás pra frente
Ou até mesmo dormindo enquanto sonho
E como sonho...

Mas o mais engraçado nisso tudo
É que toda vez que eu a conto
Eu descubro uma coisa nova
Um motivo
Detalhe
Ou circunstâncias
Que apesar de todas as minhas vontades
Simpatias 
Pedidos
E moedas que joguei da ponte
A gente não ter dado certo
Ou como eu gosto de dizer toda vez que conto isso:
“Muito errado”.

O que eu não conto é que mesmo depois de tanto tempo
Eu ainda te procuro aonde eu vou
Eu te procuro em quem não é você
Eu ainda te vejo de relance em cada estranho que aparece na esquina
E ainda espero te encontrar em algum lugar
De preferência incomum
Em uma janela
Com você me gritando
E me provando que eu estava certa
Que não tinha como eu não me apaixonar.

E assim
Sigo eu
Anos nessa busca velada
Com essas bocas que não são suas
Com os nomes que não são seus
Com os signos que não me confundem
Com o abraço que não é seu
Pedindo todos os dias da noite uma montão de força
Caso o destino um dia decida agir 

No tal do que tem que ser...

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

45 Dias Sem Sol

A grande verdade 
É que mesmo com todo espírito aventureiro
No fundo mesmo gostamos de uma certa segurança.

Gostamos de programações
De ter planos
Metas
Objetivos
Enxergar estradas
Pistas
Pegadas
E tudo mais que nos dê uma noção
(Ainda que inverossímil)
De que estamos seguindo algum caminho.

Mas aí que o destino
O acaso
A sorte
O azar
A sincronicidade
Ou qualquer outra nomenclatura que usamos pra justificar o injustificável
Nos mostra quem realmente manda
E todo aquele caminho traçado
De um momento pro outro some.

É nesse momento que as portas se fecham
As cores se vão.
As nuvens aparecem
O sol some
As perguntas floreiam
As respostas somem
E viver...
Ah viver se torna complicado.

Estranhamos a sensação antagônica de tudo e nada.

Não temos nada
Poder ser tudo novamente assusta.

Não vemos caminhos
Não enxergamos metas
Não temos mais planos.

E a liberdade tão almejada nas palavras
É tão livre que até assusta.

Não sabemos aproveitar o agora
Não nascemos para viver a deriva.

Precisamos desde sempre enxergar a evolução.
Um caminho
O pular das séries
Os aniversários
Os períodos da faculdade
Um mapa da carreira.

Até que o tempo
Que até aqui pareceu vilão
Começa a se redimir.

Saímos da nossa visão
Mudamos de perspectivas
Enxergamos o ciclos das coisas
E percebemos que o clichê sempre esteve certo
Todo fim
É uma excelente oportunidade para um novo recomeço.

E aí partir daí
Quando conseguimos realmente perceber que nada é garantia.
Que o amanhã pode não chegar
E a única coisa que temos de concreto é o agora.

Portas se abrem
Aprendemos a ver a beleza das nuvens
Descobrimos novas cores que nem sabíamos ser possível
O sol se torna ainda mais forte que antes
E enxergamos tudo que sempre esteve ali todo momento
Mas que nosso desespero não nos deixava ver.

E assim 
A sensação de poder ser tudo novamente se torna tão linda
Tão forte
Tão intensa
E tão poderosa.

Que pensando novamente naquele final
A gente só consegue ser grato mesmo

Por esse novo recomeço...

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Pingo

Precisamos parar de apontar o dedo para o outro
E olharmos para quem somos.
Precisamos jogar fora a culpa do que não muda
Antes de querer o ouvir o perdão alheio.

Precisamos gostar de quem somos
Antes de procurar quem goste da gente.

Precisamos aceitar que algumas coisas e pessoas têm ciclos
Nada precisa ser infinito
E isso não é ser mais ou menos
É apenas cumprir o papel necessário.

Precisamos olhar mais pra dentro
E menos para fora.
O externo não nos muda
O externo apenas nos mascara
Faz a gente não aceitar quem somos.

Precisamos ser autênticos
Sem medo de não gostarem da gente.
Não conseguiremos fingir o tempo todo
Se gostarem de quem não somos
Um dia descobrirão a verdade.

Precisamos aceitar as crises
As dores
Os momentos de angustias e decisões.
Pode não parecer agora
Mas eles serão parte fundamental da nossa evolução.

Precisamos ser livres de nós mesmos.
Parar de nos aprisionar.

Precisamos aprender a conviver com o isolamento.
Com nós mesmos.
Quem tem em si um amigo
Nunca viverá em solidão.

Precisamos parar de colocar no outro
A solução para nossos problemas.
Somos a dúvida e a verdade
A razão e solução de tudo.

Precisamos parar de desejar grandes transformações
De esperar grandes mudanças repentinas.
As coisas acontecem aos poucos
Em cada passo que nós damos
Em cada coisa que nos permitimos.

Precisamos esquecer o que já foi
O que passou.
O tempo não cobra passagem de volta.

Precisamos aceitar que mudamos
Que não somos estáticos
Que a gente muda
Os outros mudam
As prioridades mudam
Os gostam mudam
E aprender a admirar a própria essência
Porque quando tudo mudar
Ela é a única  coisa que será familiar.

Precisamos ser positivos
Precisamos exalar coisas positivas
Acreditar nos sonhos ainda que mais loucos
E perceber a sorte que temos todo dia 
De continuarmos vivos para realizar coisas grandiosas.

Precisamos parar de procurar lá fora
A gente tem dentro da gente todas as respostas
Todas as soluções para tudo.
Todos os motivos para sermos felizes
Todos os motivos para agradecer
É tudo uma questão de aceitação
E percepção.

E assim:
Precisamos de muito
Precisamos de tudo.

E o tudo que a gente tanto procura:

É tudo que temos
Tudo que somos...